Mixar no Linux - Parte I - Bateria

amos começar pelo começo... hehehehe
Usaremos para definir o “Bandwith” a letra “Q” que é o padrão nas notações em audio, e vamos ao primeiro instrumento A BATERIA! Lembrem-se que ela é um único instrumento e não um conjunto de tambores separados, logo ela deve soar como um único instrumento ok?


Bumbo:

+3dB em 70...90 (Q=1.4) Aqui fica o peso do bumbo

-6dB em 300...400 (Q=1.4) Reduz som de “papel”

+4db em 2000 até 4000/5000 (Q=1.4 a 2.8) Mais ataque (batida da maceta)

+3dB em 12 000 ou mais (Q=0,5) Harmônicos artificiais criados pelo mic e/ou pré

As freqüências acima não são exatas, varie entre os extremos. Quando você achar que falta algo no procure as freqüências chave e busque o som desejado. Em minhas (péssimas) experiencias sempre achava que pro bumbo aparecer deviamos meter grave. Isso de certa forma é um erro. Um exemplo de ajuste que costumo usar hoje em dia: um reforço entre 60 e 100Hz (para dar o "peso"), e diminuir em algum ponto entre 200 e 500 (ou até 2000 a depender da musica), para não conflitar com outros instrumentos. Se quiser que o bumbo "cressa" mais, dê uma subida em 4000 e perto de 12.000 – terá mais kick sem aquela sonoridade “anos 80"... Por falar nisso o impacto do bumbo fica em torno dos 80Hz. Trabalhem bem essa região e terão a recompensa.

Pratos

Use o high pass filter em 200 ou 300Hz para eliminar a “sujeira”
-3 a 6dB 400Hz menos ambiencia, mais clareza (Q=0.7 a 1)
+3dB 7.000...10.000 mais brilho, dureza (Q=1.4)
+3dB 500Hz acentua o som de sino (Q=1)

Tons

Os valores variam dependendo dos tamanhos mas, normalmente as chaves estão em:

+3 / 120...200Hz corpo (Q=1 a 1.4)

-6 / 400...500Hz reduz "som de caixa de papelão" (Q=1.4)

-4 / 1,500 reduz "som de barril" (Q=1.4)

+4 / 4000...5000Hz ataque e presença (Q=1.4 a 2.8)

+4 / 7000 sons metálicos (Q=1.4 a 2.8)

Surdo

Nem sempre lhe é dada a devida importância mas tem seu valor principalmente em grooves e no samba

+3 / 80 ...160Hz corpo (Q=1 a 1.4)

-6 / 300...400Hz reduz "som de caixa de papelao" (Q=1.4)

-4 / 1,500 reduz "som de barril" (Q=1.4)

+4 / 4000...5000 ataque, presença (Q=1.4 a 2.8)

+4 / 7000 som metálico (Q=1.4 a 2.8)

Caixa

Essa peça pode dar características bacanas a uma música, há quem diga que boa parte da personalidade da bateria está nela por isso temos que ter cuidado ao equalizarmos.

No rock pesado, boa parte do som da caixa fica entre 120 e 400Hz, faixa que deve ser bem explorada.

Para um som de "caixa de papelão" (as vezes desejado), trabalhe entre 800 e 1200 Hz. Para abafar, eq pode não resolver - use um abafador, que pode ser uma fita adesiva grossa presa à pele, ou um anel cortado de uma pele velha, posto sobre a nova.

A "presença" da caixa se localiza entre 1000 e 3000 ou 2000 e 4000, a depender do diâmetro e profundidade. Acentue para reagae.

A região do "estalo", o som da baqueta na pele, é mais pronunciado entre 4 e 8kHz. Enfatize aqui, para um som mais "fino".

Se usar vassouras (tipo "broom"), mais comuns em musica leve, tenha cuidado para não reforçar demais os agudos e estragar o timbre.

High pass filter cortando entre 80...100Hz ajuda a dar clareza

+2 / 200...300Hz mais corpo em caixas "finas" (Q=1 a 1.4)

+3 / 1000...3000 mais presença (Q=1.4 a 2.8)

+4 / 5000...7000 mais ataque (estalo)

Galera por enquanto e isso, e lembrem-se, isto não e uma recita de bolo, use como guia inicial mas nunca definitivo...

Definitivo só seu ouvido ok?

PS: . Não esqueça de comentar...

2 comentários:

Carlos Gomes 13 de setembro de 2009 18:02  

Foda! o macete de pegar o bumbo nas frequencias corretas é uma grande jogada... belo post!

gorumbha 25 de outubro de 2009 17:21  

Salve !!
e como faz pra deixar o som tipo sorround 5.1 ?

Postar um comentário

Studio Linux BR?

Olá galera!
Eu sou o Ninja, e este é um blog relacionado a gravação e edição de audio usando programas opensource e freeware em plataforma Linux. Espero que curtam! Não deixem de conhecer meu trabalho musical no site www.ninjamusic.com.br